© Pauliana Valente Pimentel

PAULIANA VALENTE PIMENTEL – Faro Oeste

Museu Municipal de Faro / Antigas Carpintarias
Qui 4 NOV 18h30 - INAUGURAÇÃO

Patente até 19 DEZ
Ter a Sex 10h00 > 18h00
Sáb e Dom: 10h30 > 17h00

Exposição de Fotografia
Adultos: 1€ 
Reformados / Professores / Estudantes / Jovens (13-26): 0,50€
Até aos 12: Acesso gratuito
Ao Domingo: entrada gratuita até às 14h30

40% Fotografia / 25% Instalação / 20% Político / 15% Emoção

Em 2019 Pauliana Valente Pimentel começou a retratar algumas famílias ciganas algarvias, sobretudo na zona de Castro Marim e Vila Real de Santo António. O que fascinou a artista nestas famílias foi a forma como estas preservaram as suas tradições durante séculos, mantendo-se num registo nómada.

© Pauliana Valente Pimentel

As comunidades ciganas em Portugal continuam a ser discriminadas e a viver à margem da sociedade, com condições de habitação pobres, níveis de escolaridade baixos e taxas de desemprego altas, alerta um relatório do Conselho da Europa divulgado em Janeiro de 2020.
A intenção deste projecto foi a de retratar estas comunidades, alargando o território para as zonas de Faro, Loulé e Boliqueime, nomeadamente os acampamentos – Cerro do Bruxo, Horta da Areia, Alto do Relógio e o Monte João Preto.

Este trabalho pretende mostrar o dia a dia destas famílias, dando ênfase às suas tradições, com o intuito de combater preconceitos e estereótipos racistas e xenófobos de que são constantemente alvo.


Pauliana Valente Pimentel – 1975. Lisboa. Como artista visual faz exposições regulares desde 1999. Em 2005 participou no curso de fotografia do Programa Gulbenkian Criatividade e Criação Artística. Pertenceu ao colectivo [Kameraphoto] desde 2006 até à sua extinção em 2014. É professora de fotografia autoral. Em 2009 foi publicado o seu primeiro livro de autora “VOL I” (Pierre von Kleist), “Caucase, Souvenirs de Voyage” (Fundação Calouste Gulbenkian) em 2011, em 2018 “Quel Pedra” (Camera Infinita) e em 2019 “Narcisismo das Pequenas Diferenças” (Arquivo Municipal da Câmara de Lisboa). Realiza também filmes. Em 2015 recebeu o prémio de Artes Visuais pela Sociedade Portuguesa de Autores. Em 2016 foi nomeada para o Prémio NOVO BANCO Photo. Esteve durante 5 anos representada na Galeria 3+1 Arte Contemporânea e 7 anos na Galeria das Salgadeiras, em Lisboa.
Actualmente colabora com diversas galerias nacionais e internacionais. Parte da sua obra pertence a coleccionadores privados e institucionais.